7 livros que valem por uma aula

E de repente começa aquela chuvinha, a rinite resolve apertar, sua cama só falta falar “vem cá meu amor”, o despertador não estava programado para a hora certa e você descobre que já está meia hora atrasado. É, nem sempre é fácil sair de casa pra assistir uma aula, seja do colégio, graduação, mestrado, doutorado ou cursinho de culinária.

Nessas horas, nada melhor do que iniciar uma boa leitura pra o tempo (ou a chuva) passar. Mas se você é daquelas pessoas que sofre de consciência pesada crônica por ter faltado, que tal aliviar um pouco a sua barra escolhendo um livro que te ensine tanto quanto ou mais ainda? E não estou falando de ler livros sobre a sua área de atuação nem livros didáticos. A melhor parte sobre essa lista é que ela é composta por aquele tipo de livro onde você absorve conhecimento sem nem perceber: ele vem implícito dentro de ótimas narrativas, escondido em histórias e personagens.

Claro que todo livro lido representa um ganho de informação, mas falarei especificamente sobre aqueles que podem, quem sabe, te salvar na hora de uma prova ou pelo menos numa discussão de mesa de bar. Afofe os travesseiros e veja a lista a seguir:

Leia Mais


Previsões 2015 de Mark Coker sobre a Indústria Literária

Tudo começou quando Mark Coker e sua esposa resolveram escrever um livro. Após um ano de trabalho duro, a obra “Boob Tube” estava pronta para ser publicada. No entanto, apesar de receberem elogios, o casal obteve uma longa série de negativas por parte das editoras. O problema, segundo elas, estava no fato de o casal ser completamente desconhecido, e que por isso não seria possível prever a rentabilidade da obra. Quem iria comprar um livro de alguém que nunca ouviu falar?

Mark Coker. Fonte: http://www.forbes.com/sites/jjcolao/2012/06/07/apples-biggest-unknown-supplier-of-e-books/

Mark Coker. Fonte: http://www.forbes.com/sites/jjcolao/2012/06/07/apples-biggest-unknown-supplier-of-e-books/

Frustrado com sua experiência, Coker começou a trabalhar, em 2005, numa ideia inovadora. Queria retirar o estigma associado às publicações independentes. A maioria dos autores enxergava os ebooks feitos sem o auxílio de uma editora tradicional como uma alternativa para “escritores que não deram certo”. Mas Coker enxergou nesse cenário uma grande janela de oportunidade. Assim, em 2008, era lançada oficialmente a Smashwords, uma plataforma que publica e distribui ebooks de autores independentes.

Leia Mais


Literatura Gourmet?

Lembra quando surgiram os primeiros ebooks? Lembra quando o Kindle ficou popular? Ou quando você achou um PDF de graça daquele livro que estava precisando ler para um trabalho?

Todo mundo começou a anunciar que estávamos vivendo o fim dos livros de papel. Que as pessoas só queriam saber das redes sociais agora, e que não tinham mais tempo pra ler e nem espaço pra manter um livrão de 500 páginas em casa. Que livro de papel seria coisa de escola, biblioteca pública ou, no máximo, daqueles colecionadores excêntricos que gostam de sentir o cheiro de papel e tinta. Os livros iam perder a batalha contra os ebooks, e iam entrar em extinção.

Mas não é bem isso que está acontecendo…

"E ainda disseram que eu estava na pior..." Tumblr - Reprodução

“E ainda disseram que eu estava na pior…” Tumblr – Reprodução

Leia Mais


Nada se cria, tudo se copia

Quem já teve que assistir alguma aula sobre Literatura, sabe que tudo nessa vida são fases. Barroco, Romantismo, Realismo, Arcadismo… parece que de uma hora pra outra as referências convergem e todo mundo passa a escrever parecido.

E é claro que as fases não se restringiram aos livros de História. Elas existem até hoje, regidas pelos acontecimentos históricos e uma espécie de “consciência coletiva”, que nos influencia subconscientemente.

Porém, toda vez que cumpro o ritual semanal de esgotar os anúncios online das livrarias (à procura do livro ideal na promoção mais ideal ainda), sinto que as coisas estão indo um pouco além. O crescimento do interesse pelos livros, que é um fenômeno maravilhoso, capaz de gerar autores-celebridade-milionários, também está criando uma triste cultura do lucro a qualquer custo.

Parece que, quando algum livro inovador alcança seu lugarzinho ao sol, as editoras começam uma guerra para ver quem será a próxima a se aproveitar do lucrativo novo filão do mercado. As obras estão cada vez menos “inspiradas em” ou “referenciadas por” e se tornando apenas “mais do mesmo”.

Giphy.com - Reprodução

Giphy.com – Reprodução

Leia Mais