Por que vale a pena ler Fronteiras do Universo

O texto a seguir pode conter spoilers de: Fronteiras do Universo. Depois não diga que eu não te avisei…

Discutir o trabalho de Philip Pullman é uma ótima maneira de levantar polêmicas. Basta mencionar algum de seus livros para ver muita gente torcer o nariz. E é bem verdade que o autor não faz a mínima questão de mudar sua terrível fama, tecendo comentários bastante ácidos sobre colegas de profissão (em especial contra C. S. Lewis).

No entanto, apesar de reconhecer o talento de Pullman como um ótimo causador da discórdia, acho que sua obra vem sendo julgada de maneira injusta pela maioria dos leitores, e não recebe a devida atenção. Em especial sua trilogia, Fronteiras do Universo, composta pelos títulos A Bússola de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar.

Fonte: Skoob - Reprodução

Fonte: Skoob – Reprodução

Leia Mais


Pequenas covardias literárias

O texto a seguir pode conter spoilers de: Jogos Vorazes, As Crônicas de Nárnia, Crepúsculo, O Hobbit. Depois não diga que eu não te avisei…

Já que o post anterior puxou o assunto, continuaremos divagando sobre as decisões autorais ao incluir a morte de personagens em suas obras.

Sabe, por mais triste que seja quando algum personagem que nos é querido passa dessa para uma melhor, imagino que, para os autores, a perda se torne duas vezes mais dolorosa. Afinal, a decisão é inteiramente deles. Como deuses de seus pequenos mundos, cada escritor se torna responsável pela sina de sua criação. E é preciso bastante coragem para guiar um enredo de forma convincente (até porque, no outro dia fãs histéricos vão lotar sua caixa de email de reclamações). Mas hoje não vamos falar sobre coragem. Vamos falar sobre “covardia autoral”. Por isso, nada de George Martin pra vocês, HA!

Ao inserir uma morte na trama, podemos nos deparar com dois problemas: a falta de coragem para se despedir do personagem e a falta de coragem para tornar algum outro personagem um assassino.

Leia Mais


Por que meus personagens favoritos estão morrendo?

O texto a seguir pode conter spoilers de: Game of Thrones, Jogos Vorazes. Depois não diga que eu não te avisei…

Se você acompanha as principais sagas literárias da atualidade, deve possuir uma caixinha de lenços de papel na cabeceira da cama. Afinal, eles estão se tornando cada vez mais necessários: é só virar a página e provavelmente mais algum Stark morreu. Você sente saudades daquela época em que podia se sentir seguro lendo seu livro favorito, pois não importava se o protagonista estava atravessando a rua ou escalando o monte Everest: ele era um protagonista e jamais deveria morrer.

A fama de George Martin como um grande carrasco de seus leitores até que é bem merecida. Já aconteceram 284 mortes somente nos cinco primeiros volumes da saga e mais de 5000 mortes no seriado.

Tumblr - Reprodução

Tumblr – Reprodução

Leia Mais