Por que vale a pena ler Golem e o Gênio

O texto a seguir pode conter spoilers de: Golem e o Gênio. Depois não diga que eu não te avisei…

Golem e o Gênio foi um livro que me apresentou a uma atmosfera completamente nova dentro do gênero da fantasia. Eu já conhecia os épicos mais tradicionais, onde a magia encontra-se encaixada no cenário medieval. Já conhecia o estilo de Neil Gaiman, onde o fantástico coexiste em silêncio com a sociedade, mostrando-se apenas àqueles dispostos a prestar atenção. Conhecia as histórias futuristas, as passadas em outros planetas, e também os steampunks sobrenaturais que mesclam a magia com boas doses de ciência.

Mas Golem e o Gênio é outra coisa. Um livro que cheira a poeira, incenso e concreto.

Fonte: io9.com - Reprodução

Fonte: io9.com – Reprodução

“O premiado romance de estreia de Helene Wecker é uma viagem fascinante através das culturas árabe e judaica. Chava é uma golem, criatura feita de barro, trazida à vida por um estranho rabino envolvido com os estudos alquímicos da Cabala. Ahmad é um gênio, ser feito de fogo, nascido no deserto sírio, preso em uma antiga garrafa de cobre por um beduíno, séculos atrás. Atraídos pelo destino à parte mais pobre de uma Manhattan construída por imigrantes na virada do século XX, os dois se tornam improváveis companheiros de alma, desafiando suas naturezas opostas. Até a noite em que um terrível incidente os separa.”

Leia Mais